Rotina & Rabisco + Hostelworld

20663832_1048490701960399_9123473341476655492_n

Já pensou que lindo seria a gente viver todo dia com a alma de viajante? Ciente das partidas, a presença se torna muito mais especial. Que saibamos perceber a transitoriedade da vida para dar valor a cada instante.

Em 2017 comemoro três anos que vivo com as mãos sujas de tinta, a cabeça cheia de ideias e uma mochila imensa nas costas… Já são três anos que meu coração funciona feito bússola, que faço do mundo o quintal de casa, que conheço cada vez mais os caminhos de dentro. São infinitas histórias, idas e vindas, altos e baixos, desafios e oportunidades. Esses tempos realizei que não sou mais apenas um projeto artístico, não existe mais separação entre a Bruna e o Rotina. Aqui é onde a vida real acontece, onde eu aprendo, me conecto, me renovo, onde respiro e me inspiro. E sabe, é na estrada que a magia acontece, porque viajando eu reparo muito mais nas poesias cotidianas… Elas já estão ali, nas curvas da vida, esperando para serem notadas.
Viajar me ensinou muitas coisas, a ter coragem, a encarar o mundo nos olhos, a acreditar que o bem existe. Também a pertencer, a ter leveza, a viver o agora porque tudo está sempre de passagem. Viajar é colecionar poesia, sorte de quem vê. Que eu nunca perca a capacidade de sentir, a força de seguir, a leveza de apenas ir.

Essa arte eu produzi em parceria com o @hostelworld. A quem interessar possa, o @hostelworld é uma plataforma linda que integra hostels do mundo todo. É ali que encontro minhas hospedagens, que descubro o mundo, que conecto com pessoas, é ali que toda a magia se inicia.

Durante o mês de Julho levei um pouco de poesia e arte para Curitiba, Ilhabela, Sao Paulo e Rio de Janeiro em parceria com o Hostelworld. Em cada cidade, coletei um punhado de memórias, me inspirei com as particularidades de cada lugar. Também tive a felicidade de deixar um pouco da minha arte em cada canto que passei. Gracias Hostelworld pela confiança e parceria. Seguimos juntos! 

 

Ande sem rumos,

parta sem destino,

sinta os vazios e seus infinitos.

apenas vá

e deixe ir.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer deixar uma mensagem?
Sinta-se em casa ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *